De Futebol

Flamengo has not scored in three straight matches. Boo-Mengao tied Chapecoense nil-nil.

Globo Esportes:” Depois de uma atuação abaixo da média, o Flamengo pode até se considerar satisfeito com o empate sem gols diante da Chapecoense, nesta quarta-feira, na Arena Condá. No jogo de volta, pelo critério do gol fora de casa, qualquer igualdade no placar dará vaga aos catarinenses nas quartas de final da Sul-Americana — exceto um novo 0 a 0, é claro, que leva a decisão para os pênaltis. Mas a impressão é que o time rubro-negro, em vez de zerado, poderia ter saído no prejuízo na sua pior exibição sob Reinaldo Rueda.

O técnico rubro-negro, no entanto, festejou o resultado:

– Foi um resultado bom, lembrando que é um duelo decidido em 180 minutos.

Rueda também gostou da postura do time:

– A partida de Sul-Americana as vezes é para guerrear e não jogar bonito. O Flamengo quer jogar bonito, mas as partidas internacionais são em um nível altíssimo. É o momento de se acostumar ao que é uma competição internacional. Jogaremos bonito, para a arquibancada, quando estiver 6 a 0 no placar. No 0 a 0 temos que guerrear, competir e lutar.

No primeiro tempo, a atuação do Flamengo resgatou a lembrança dos momentos mais infrutíferos vividos antes da chegada de Rueda. Mesmo tendo a bola em 65% do tempo de jogo, o time rubro-negro permanecia estéril no ataque. Guerrero foi a exceção à regra, produzindo chances isoladas: primeiro em uma bola aérea aos 10 minutos, quando sua finalização foi bloqueada por Moisés; depois, aos 15, com um chute de longe que assustou o goleiro Jandrei.

Embora vários titulares tenham sido poupados no fim de semana, o time jogava numa intensidade muito abaixo da exibida no mata-mata da Copa do Brasil. A questão física revelou-se um problema ao menos para Everton, que sentiu dores musculares na panturrilha esquerda e saiu aos 25 do primeiro tempo.

O lado direito do ataque se desenhava como principal caminho para o Flamengo chegar ao gol da Chapecoense. Alan Ruschel, que atuava como meia-esquerdo em sua primeira partida oficial como titular após a sobrevivência milagrosa ao acidente aéreo na Colômbia, criou a melhor chance do primeiro tempo aos 40 minutos, com uma finalização forte que Diego Alves espalmou. Ruschel, no entanto, tinha clara dificuldade para ajudar na recomposição defensiva. Já o lateral-esquerdo Reinaldo ficou pendurado ainda no primeiro tempo e tinha limitações na marcação.

O problema é que Berrío e Rodinei, as armas rubro-negras pela direita, estavam em noite pouquíssimo inspirada. Precisou Willian Arão se infiltrar por aquele setor, aos 33 minutos, para que o time rubro-negro alcançasse a linha de fundo e exigisse uma interceptação de Jandrei.

Diego voltou mais participativo do intervalo e, por 15 minutos, o Flamengo foi mais dinâmico. Ainda assim, o setor ofensivo não conseguia furar a marcação da Chapecoense pelo chão. As chances, então, surgiram pelo alto e com a dupla de zaga. Aos cinco, Diego cobrou escanteio na cabeça de Juan, que cabeceou em cima de Jandrei. Aos 15, novamente na bola parada, Diego cruzou para um desvio de Réver, e o goleiro da Chape salvou no reflexo.

Quando o camisa 10 caiu tecnicamente, no entanto, o time rubro-negro se viu sem opções de saída de jogo e a Chapecoense passou a ditar o ritmo da partida. Aos 29, Diego Alves rebateu um chute de Penilla nos pés de Reinaldo, que errou o alvo. Canteros, que teve passagem apagada pelo Flamengo entre há dois anos, deixou Luiz Antônio, outro ex-rubro-negro, de frente para o gol aos 38. Diego Alves, desta vez, saiu-se bem. Aos 41, o goleiro rubro-negro nada poderia fazer em boa chegada de Penilla, cara a cara, mas o equatoriano chutou para fora.

Enquanto isso, o Flamengo se mostrava perdido taticamente. Tampouco parecia ter a cabeça no lugar. Diego saiu com expressão insatisfeita ao dar lugar a Éverton Ribeiro aos 42, uma substituição que Rueda demorou a fazer. O próprio Éverton Ribeiro não se mostrou feliz: com poucos minutos em campo, não conseguiu articular lances ofensivos e só arrumou tempo para levar cartão amarelo, após um pontapé infantil e nervoso em Reinaldo, com a bola fora de campo. Lucas Paquetá, que havia substituído o inoperante Berrío, até levou perigo a Jandrei em dois chutes de longe. A sensação final, porém, é de que o empate foi lucro.

https://oglobo.globo.com/esportes/em-atuacao-fraca-fla-leva-sustos-no-fim-empata-sem-gols-com-chape-21819455#ixzz4seYkW2IN

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s