Arsenal is Learning to Play the Game

Arsenal is now in the process of learning like to children according to the Guardians Sachin Nakrani.

“Alexandre Lacazette is not overly concerned by the defensive mistakes Arsenal are making under Unai Emery, with the forward claiming the team are “learning like children” under the new manager and will improve sooner rather than later.

Arsenal recorded their second successive victory under Emery, and first away win, at Cardiff on Sunday but their performance was again marked by a jittery defensive display, with no one suffering more than Petr Cech. The goalkeeper made a hash of playing out from the back on several occasions, adding to the nervousness he has shown in that facet of his game since the start of the season.

There was not a great deal of assurance in front of Cech, either, with Arsenal lucky to concede only twice. In total, they have let in eight goals in four games under Emery, with his insistence on an aggressive and progressive style clearly taking some adjusting to from players who worked under Arsène Wenger for so long.

“We learn a lot but the manager says if we do this kind of thing [defensive mistakes] we can concede a goal,” said Lacazette, who scored Arsenal’s winner in the 3-2 victory at Cardiff. “We did make mistakes because we are learning, like children. So it is OK, it is good. We will be better week after week.

“Overall it has been good [under Emery] even though we had two losses. They were against the two champions of the past two seasons. The quality of the games, it is good. Everyone can take pleasure to watch us play.”

Arsenal have thrilled in attack under Emery and showed character at Cardiff, having twice been pegged back. The win was also important in light of Arsenal’s away struggles last season, when under Wenger they managed to win only four out of 19 league games on the road.

“This season we want to be better away and it was the first game we won and I hope it will the first of many until the last day of the season,” Lacazette said. “It is good and important to win away.”

It was the first time the Frenchman had started a game this season and he delivered an impressive display as the focal point of Arsenal’s attack. He set up Pierre-Emerick Aubameyang for the second goal with a clever flick before scoring with a thumping near-post drive. The 27-year-old, who joined from Lyon for £52.7m in July 2017, is determined to show Emery he deserves to stay in the team.

“It is not because of one game that I will play every game – every day I have to work hard,” Lacazette said. “I am at one of the best clubs in the world and I know to be in the first XI is hard. I must keep fighting.”
https://www.theguardian.com/football/2018/sep/03/arsenal-learning-children-unai-emery-alexandre-lacazette

Jose Mourinho is on purpose putting the focus on himself!

Jose Mourinho is shielding the players according to the Guardians Jamie Jackson.

“José Mourinho’s habit of turning the focus on himself is calculated to help the team and it is working, according to Nemanja Matic.

After Manchester United’s 2-0 win at Burnley Mourinho claimed some journalists would be disappointed his side had not lost. This followed his demand for “respect” after the 3-0 defeat by Tottenham and also his description of himself as “one of the greatest managers in the world”.

Matic said the players understood the manager might be acting like that to shield them. “He knows what he is doing,” the midfielder said. “You [the media] probably know that also. It’s good for us.”

Matic, reflecting on Sunday’s victory at Turf Moor, said Mourinho had not shown any strain. “I think he is dealing very well with the pressure. That is why he is here at Manchester United. I don’t see any difference. He was very confident before the game – he prepared it in a very good way. We knew where they could cause us problems with the long balls; that is why Marouane Fellaini played close to our defence, to stop the long balls.”

Despite two defeats from four matches, Matic believes United can challenge for the title. “I think this performance shows how we need to play football and we can still compete for the title,” he said.

Fellaini supported Mata’s stance. “We have the quality, that’s for sure,” he said. “We have to stick together and play like we did last week in the first half [against Tottenham]. OK, the second half was bad but we have to keep this spirit and think about every game and be positive. I think when we play positive football we do well. The season is long – it’s the beginning.”

The Belgian midfielder pointed to a togetherness that helped drive United to the win at Burnley.

“The spirit was great,” Fellaini said. “Everybody wanted to win. The challenges, the 50-50 balls, everyone wanted to win them; the second balls, too. The spirit is there. The most important thing is the three points. All week we were focusing on this game because we wanted to win.”

https://www.theguardian.com/football/2018/sep/03/jose-mourinho-manchester-united-headline-shield

Flamengo Sucks. The Guys Have Lost two Straight

Boo-Mengao really sucks big time. The guys have lost two straight. This time Flamengo lost to Internacional 2-1.

The loss dropped us to fourth place with 41 points.

Colorada is the top dog with 46 points.

Sao Paulo lost so Tricolor is second with 46.

Palmeiras is third with 43 points after 2-0 win over Atletico PR.

Globo Esporte:” Dois anos depois, o Internacional está de volta ao topo da tabela do Brasileiro. São exatos 810 dias entre a oitava rodada do Brasileiro 2016 até a vitória sobre o Flamengo (2 a 1) pela 23ª do Brasileiro deste ano. Sem brilhar, mas consistente, marca desta equipe de Odair Hellman, o Colorado marcou com Pottker e Rodrigo Dourado – o Rubro-Negro carioca, que caiu para a quarta colocação, descontou num bonito gol de Vitinho. No fim, Marcelo Lomba garantiu a vitória em defesa nos pés de Matheus Savio para completar a festa colorada.

Não demorou para o Inter mostrar que o momento das equipes era diferente. Bem diferente. O longo lançamento de Edenilson encontrou a cabeça de Pottker, as costas de Léo Duarte e morreu nas redes de Diego Alves com a canhota do atacante colorado. Do outro lado, o colombiano Marlos, que não marcava há 72 partidas antes do apito inicial em Porto Alegre, não teve uma, mas duas chances à feição. Não fez o gol.

O Internacional aproveitou todo o ambiente favorável em casa. Mas não teve noite tranquila. A melhor defesa teve sorte nas conclusões erradas do colombiano rubro-negro. Com Lincoln como novidade no comando do ataque e Vitinho na posição de Diego, o Flamengo avançou do jeito que podia. Mas os gaúchos administraram o empate até o intervalo.

Ameaçado pelo Flamengo após o gol no início de Pottker, o Inter perdeu duas grandes chances, a primeira com Nico López, depois de lindo lançamento de Rodrigo Dourado. A segunda, com Patrick, em grande defesa de Diego Alves. Num contra-ataque, o Flamengo marcou com Vitinho.

O camisa 14, ex-Inter, pegou lindo chute de primeira. A bola quicou dentro do gol. E Vitinho, pressionado, comemorou emocionado de joelhos no gramado do Beira-Rio. Quem não comemorou muito foi a torcida rubro-negra. Dois minutos depois, Dourado subiu entre Léo Duarte e Rhodolfo e explodiu o Beira-Rio: 2 a 1.

No fim, com Willian Arão, Uribe e Matheus Savio o Flamengo foi para cima. Savio teve grande chance nos pés de Lomba, mas o goleiro colocado, formado na Gávea, brilhou e garantiu a vitória colorada.

https://globoesporte.globo.com/rs/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/05-09-2018/internacional-flamengo.ghtml

Flamengo is on the downhill Slide! Boo- Mengao lost to Ceara 1-0!

Flamengo is on the downhill slide lately. The guys have lost two out of their last five matches. This crap play and lack of the scoring has hurt us big time.

Boo Mengao lost to drop zone Ceara 1-0.

The only saving grace is that Sao Paulo and Internacional both have tied.

Tricolor is top dog with 46 points. Colorado is second with 43 points while Flamengo is third with 41 points.

Globo Esporte:” Domingo de sol e Maracanã lotado. Do outro lado, o vice-lanterna do torneio. Parecia uma manhã de festa para os rubro-negros, mas acabou virando 90 minutos de futebol ruim, com um final melancólico. A derrota por 1 a 0 é um desastre para um time que visava encostar na liderança do Brasileirão e um balde de água fria para uma torcida que esgotou os ingressos dias após a eliminação na Libertadores.

Foi um mar vermelho e preto de frustração.Mas como esse Flamengo que almeja título caiu diante de um Ceará que tenta respirar para fugir do rebaixamento?

O Flamengo teve 64% de posse de bola no Maracanã, é verdade. Mas impressionou como o Rubro-Negro não soube transformar esse ”controle” em resultado. E tem sido assim há alguns jogos. Apesar de ser notório que o estilo de jogo deste elenco precisa de toque de bola para a construção das oportunidades, o que se viu foi um Rubro-Negro tentando cruzamentos ineficazes na área e, no máximo, arriscando de fora da área. Foram nada menos 36 ”chuveirinhos” – com apenas três cabeçadas.

Estava claro que não ia funcionar. Como não funcionou. As melhores chances, ainda assim, surgiram a partir de tabelas e toque de bola – como no lance entre Paquetá e Éverton Ribeiro. Houve um gol de Diego, anulado pela arbitragem por impedimento, no começo do jogo. Dourado também perdeu chance após sobra de escanteio.

O Flamengo veio com mudanças para o jogo. Barbieri colocou Rodinei e Vitinho – principal reforço da temporada – no banco, iniciando o jogo com Marlos e Pará. O lateral não comprometeu, mas não fez nada muito diferente do que o seu antecessor. O colombiano, por sua vez, não conseguiu ser efetivo em praticamente nada que tentou. Sofreu faltas, mas parecia brigar com bola em tudo que tentava. Saiu sob vaias ao ser substituído por Vitinho, que também pouco somou.

Sem Cuéllar, suspenso, foi a vez de Piris da Motta voltar ao time. O gol sofrido saiu logo após sua substituição (deu lugar a Uribe). E isso não foi coincidência. O paraguaio fazia até então bem a proteção da zaga. Posicionava-se até de forma distinta do titular Cuéllar, quase sempre postado à frente de Réver e Rhodolfo.

Não que seja uma justificativa. Nem mesmo o grupo buscou se respaldar na intensa maratona que a equipe vem vivendo. Mas, debaixo de um sol forte às 11h, era notável o cansaço de alguns jogadores. Vaiado e com rendimento abaixo do esperado há alguns jogos, Paquetá é um dos que aparece mais desgastado – só ficou fora de um jogo desde o retorno após a Copa do Mundo.

Agora, o Flamengo segue com pouco tempo para lamentar/descansar. Na quarta-feira, já tem um novo desafio. Encara o Internacional, vice-líder e rival direto na briga, fora de casa. Não bastasse isso, não terá três titulares: Diego (suspenso), Paquetá e Cuéllar (seleções). A presença de Réver ainda é indefinida.

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/engessado-previsivel-e-cansado-fla-vive-manha-para-esquecer-diante-de-maracana-lotado.ghtml

Flamengo is knocked out of the Copa Libeartadores 2-1 on aggregate!

Flamengo defeated Cruzeiro 1-0 however the guys lost in aggregate 2-1 to get knocked out of the Copa Libertadores round of sixteen.

Globo Esporte: “Um time que cerca, mas não machuca. Domina, mas não se impõe. Vence, mas não se classifica.

Dizer que o Flamengo fez uma partida ruim na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, na noite de quarta-feira, no Mineirão, seria mentira. Por outro lado, não exibiu nada que transformasse em injusta a eliminação nas oitavas de final da Libertadores. E isso não passa somente pela derrota no Maracanã.

Claro que o 2 a 0 para os mineiros no Rio de Janeiro teve influência direta no ritmo da partida de Belo Horizonte. Para ser mais específico, o gol de Arrascaeta, logo aos dez minutos da etapa inicial, já deu ao Cruzeiro as rédeas do confronto há três semanas. Condição que o Flamengo não conseguiu trazer para si, por mais que apresentasse qualidades no Mineirão.

Mesmo sob pressão, a equipe de Maurício Barbieri raramente se desorganizou. Mesmo diante de um estádio pintado de azul, soube ter o domínio das ações. O problema é que mesmo assim praticamente não colocou em risco a classificação celeste. Sejamos objetivos: não houve um momento de pressão ou grande defesa de Fábio.

Fatores que fizeram com que Barbieri apelasse para um fato novo, que não funcionou: escalar Vitinho centralizado com a entrada de Marlos Moreno no lugar de Henrique Dourado, aberto pela esquerda. Era uma alternativa para machucar mais o Cruzeiro no campo ofensivo, mas Mano Menezes soube se preparar para sair de campo com a vaga e apenas ferimentos leves.

Com linhas bem definidas, os mineiros se fechavam em seu campo e deixavam a bola com o Flamengo. O quarteto defensivo praticamente não avançava muito além da grande área, limitando os espaços para circulação e ações em velocidade dos atacantes rivais. Era um ônibus estacionado na entrada da área, como dizem os ingleses, que obrigava o Rubro-Negro a apelar para chutes de fora.

Das cinco finalizações no primeiro tempo, quatro foram desta maneira, com Everton Ribeiro, Vitinho, Cuéllar e Marlos Moreno. Irrelevante para um time que teve 62% de posse de bola. Como se não bastasse, os cruzeirenses aguardavam erros na saída de bola de um Flamengo exposto, espetavam a partir do grande círculo e assim criaram a melhor chance da etapa inicial, desperdiçada por Barcos em erro de Diego.

O panorama mudou pouco na volta do intervalo, e o Cruzeiro sabia ser mais perigoso mesmo diante de um adversário com domínio territorial. Em novo erro na saída de bola, desta vez de Cuéllar, Egídio invadiu a área e errou o cruzamento. Pouco depois, Diego Alves fez milagre diante de Thiago Neves.

Do lado rubro-negro, Marlos Moreno e Rodinei recebiam a bola, mas pouco produziam, e a corrida contra o relógio piorava a situação. A impaciência começava a virar desorganização, e Barbieri trocou Vitinho por Dourado.

Logo de cara, gol: 1 a 0. Léo Duarte, aos 24. O Flamengo que tanto cercou sem levar perigo fez valer a bola parada de um escanteio para renascer no jogo e no confronto. Muito mais pelo placar do que pela produtividade, é verdade.

Com 20 minutos pela frente, Barbieri não se privou de ousar. Trocou Cuéllar por Lincoln, Renê por Geuvânio, mas foi o Cruzeiro que levou mais perigo em duas jogadas de Arrascaeta.

Mesmo com sete jogadores de características ofensivas em campo (sem contar Rodinei), o Flamengo não conseguiu ir além do chuveirinho. Não conseguiu ir além das oitavas de final.

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/bom-mas-insuficiente-fla-cerca-muito-machuca-quase-nada-e-aumenta-lista-de-fracassos-na-taca-libertadores.ghtml

Flamengo Stops The Bleeding with a Huge 1-0 win over Vitoria!

Flamengo stopped the bleeding win a hard fought 1-0 win over Vitoria.

The guys are still parked in third place with 40 points. Sao Paulo tied and Internacional won. Boo Mengao is two points first place Sao Paulo 42 points and one behind second place Internacional 41 points.

Globo Esporte:” No duelo de rubro-negros no Maracanã, na noite desta quinta-feira, melhor para o time da casa: com domínio do jogo, mas pouca eficiência, o Flamengo fez 1 a 0, com Diego, segurou o jogo, bateu o Vitória e voltou a vencer no Brasileirão. O resultado colou o time de Maurício Barbieri nos líderes e deixou os baianos na zona da degola.

O Flamengo controlou os primeiros 45 minutos. Logo no início do jogo, Vitinho, em busca do primeiro gol com a camisa do Flamengo, soltou uma patada de longe e carimbou o travessão de Ronaldo. Sem ser ameaçado, o time de Barbieri colecionou chances perdidas – Henrique Dourado e Éverton Ribeiro não foram eficientes -, mas abriu o placar antes do intervalo: aos 40 minutos, Diego aproveitou rebote do goleiro em cabeçada de Paquetá e balançou a rede.

.No 2º tempo, já em vantagem, o time da casa diminui o ritmo e deu espaços para o Vitória. Mas os baianos exageraram nos passes errados e só foram assustar aos 38 minutos: Lucas Fernandes passou por Renê, invadiu a área e bateu cruzado, mas parou em Diego Alves.

https://globoesporte.globo.com/ba/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/23-08-2018/flamengo-vitoria.ghtml

Flamengo losses Ground to Top Dog Sao Paulo After a Two all Draw with America-MG

Flamengo and America-MG tied two all. Boo-Mengao fell further behind first place Sao Paulo.   Tricolor defeated Ceara 1-0.

Internacional and Palmeiras tied nil-nil.

Sao Paulo sits at the head of the class with 45 points.

Colorado is second with 42 points and Mengao is third with 41 points.

Globo Esporte. América-MG e Flamengo empataram em 2 a 2 pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, na tarde deste domingo, no Estádio Independência. No primeiro tempo, ambas as equipes deram espaços: o Rubro-Negro abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, com Éverton Ribeiro, e o Coelho empatou aos 22, com Rafael Moura. Melhor no segundo tempo, o Fla chegou ao segundo gol aos 15 minutos, com Lucas Paquetá, mas teve Cuéllar expulso aos 19. O América aproveitou, partiu para cima e igualou o placar novamente, aos 41, com Gerson Magrão.

Tanto América-MG quanto Flamengo tiveram espaços para buscar o gol na etapa inicial. O time de Adilson Batista começou o jogo em cima, adiantou a marcação e não deixou o Rubro-Negro chegar nos primeiros 10 minutos. Acuado, a equipe de Maurício Barbieri demorou a sair para o jogo, mas quando buscou os espaços encontrou o gol, aos 14 minutos, com Éverton Ribeiro de cabeça, após ótimo cruzamento de Renê. Aproveitando o Fla com a marcação baixa, o Coelho conseguiu o empate oito minutos depois, em cabeçada de Rafael Moura. Os dois times seguiram se movimentando no ataque, mas com poucas chances criadas – apostaram nas jogadas aéreas. O Flamengo, com Vitinho e Paquetá, esteve mais perto do segundo gol.

O Flamengo voltou melhor para a segunda etapa, sem oferecer tantos espaços ao América-MG. Mais agressivo e com mais posse de bola, antes dos 15 minutos o time carioca teve duas boas chances com Réver e Dourado. Aos 15, ampliou com Paquetá, que aproveitou cruzamento de Éverton Ribeiro. Quatro minutos depois, Cuéllar foi expulso e Barbieri precisou sacrificar Dourado e Vitinho para as entradas de Piris da Motta e Arão. A partir daí, o Coelho tomou as ações, mas ficou vulnerável aos contra-ataques. Éverto Ribeiro teve chances de definir, mas João Ricardo não deixou. Enquanto o Fla se fechava, Adilson Batista deixou o América mais ofensivo, e funcionou: aos 41, Marquinhos cobrou falta na trave e Gerson Magrão, que havia tido chances no primeiro tempo, aproveitou o rebote para dar números finais à partida.

https://globoesporte.globo.com/mg/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/26-08-2018/america-mg-flamengo.ghtml