De Futebol Flamengo ends the season on a high note! A win!

Flamengo defeated Vitoria 2-1 to the season on a high note. The guys will play in the Copa Libertadores next year.

Globo Esportes:” SALVADOR – O Flamengo está na fase de grupos da Libertadores de 2018. A classificação direta do rubro-negro carioca se deu apenas no último lance da partida, quando Diego marcou de pênalti para dar números finais no Barradão: 2 a 1. Apesar do revés, o Vitória escapou da queda para a Segunda Divisão.

Antes de o camisa 35 decidir o confronto, Rafael Vaz era o nome do jogo, para o bem e para o mal. No primeiro tempo, o zagueiro acompanhou de longe e permitiu que Carlos Eduardo, ex-Fla, abrisse o placar. Já na segunda etapa, subiu ao ataque e aproveitou a assistência de Willian Arão, após bela jogada de Vinicius Junior, para empatar.

A virada do Flamengo se construiu no último minuto, quando Diego cobrou falta na barreira. Com a ajuda da mão, Uillian Correia afastou, e o juiz marcou pênalti. O meia rubro-negro não desperdiçou.

A classificação direta para a fase de grupos dá alívio a um time que há meses vive sob pressão. Com a vaga em mãos, o Flamengo pode encarar o Independiente, nos dias 6 e 13, de olho no título da Copa Sul-Americana. O passaporte para a Libertadores já está carimbado.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-vira-sobre-vitoria-esta-na-fase-de-grupos-da-libertadores-22145039#ixzz50EujojQj

De Futebol Flamengo is back to their losing ways

Boo Menago is back to their stupid losing ways. Flamengo lost to Santos 2-1. The schmucks have lost three out of their last four matches.

Globo Esportes:” Com duas falhas de Alex Muralha, o Flamengo levou a virada do Santos, perdeu por 2 a 1, neste domingo, na Ilha do Urubu, e perdeu a chance de se classificar para a Libertadores antecipadamente. O goleiro foi vaiado o tempo todo e a equipe deixou o estádio sob o grito de “Time sem vergonha”.

LEIA TAMBÉM: ‘Pior do mundo’ já fala em ‘proposta’ por Muralha

O time está com 53 pontos, em sexto lugar, mas pode ser ultrapassado pelo Botafogo, que joga hoje com o Palmeiras. Na última rodada, enfrentará o Vitória, em Salvador, que luta para não cair.

— Sabíamos que a ansiedade poderia nos prejudicar e foi o que aconteceu. Agora é juntar os cacos que deixamos aqui e na quinta-feira ir em busca dessa classificação (na Copa Sul-Americana) — disse Réver.

Vencer o Santos significava a vaga na Libertadores, ainda que na fase inicial, com antecedência. A postura do Flamengo, com o apoio da torcida na Arena da Ilha, foi de quem queria resolver a questão o quanto antes. Mesmo com alguns jogadores poupados, principalmente na defesa, o time se mostrou dono do jogo desde o início.

Tanto que, antes dos dez minutos de partida, abriu o placar na bola alta. Vaz ganhou no alto, a bola desviou na defesa adversária e Paquetá, de cabeça, fez 1 a 0. Mas o momento de paz com a torcida e com o futebol, algo incomum neste ano, durou pouco. O motivo não foi novidade: Alex Muralha.

A única mudança obrigatória que o técnico Reinaldo Rueda teve de fazer foi justamente no gol. Com a lesão de Diego Alves, que fraturou a clavícula, o criticado goleiro retornou ao time titular. Praticamente no primeiro lance que foi exigido falhou. Aos 10 minutos, Vaz recuou a bola para ele, que a deixou escapar e não impediu Ricardo Oliveira de roubá-la. O atacante cruzou e Bruno Henrique empatou. O goleiro se limitou a levantar os braços num pedido de desculpas.

A torcida, que apoiava o time, passou a xingar e a vaiar Muralha e Vaz. Porém, isso não abalou a equipe. O rubro-negro manteve a pressão durante todo o primeiro tempo.

Entre trocas rápidas de bola do meio e do ataque, umas das melhores chances veio aos 17. Vizeu tocou rápido para Éverton Ribeiro, que cruzou em cima da zaga. Na sobra, Cuéllar chutou forte e Vanderlei deu o rebote. Diego não conseguiu aproveitar.

A equipe continuou rondando o gol de Vanderlei e pouco foi ameaçada. O lance mais marcante foi uma falta de Vaz em Ricardo Oliveira, que pediu pênalti. A arbitragem nada marcou.

Na saída para o vestiário, Muralha não se esqui vou da culpa e comentou as vaias insistentes a cada vez que tocou na bola.

— Estou sendo cobrado há algum tempo, pois fizeram uma imagem de mim como um goleiro ruim. Fui infeliz na jogada pode, botar na minha conta. Temos de colocar o Flamengo na Libertadores ano que vem e vamos fazer de tudo para isso — disse o goleiro.

A torcida, no entanto, não perdoou Muralha no segundo tempo. Muito menos o zagueiro Rafael Vaz. Ela até apoiou o time no início. Ainda mais depois da cabeçada de Arão, aos nove minutos, que passou sobre o gol de Vanderlei.

Porém, teve motivos para continuar desconfiada. Aos 12 minutos, Victor Ferraz cruzou da direita, o zagueiro tentou tirar a bola, que parou na trave. Por muito pouco não fez contra.

O lance animou o Santos, que não precisava mais que um empate para confirmar presença na fase de grupos da Libertadores. O adversário conseguiu bloquear bem o ataque rubro-negro, que rondou a área de todas as formas para tentar um espaço. Restavam as bolas aéreas ou faltas perto da área.

O time paulista nem precisou se esforçar muito para chegar à virada. Mais uma vez Muralha ajudou o Santos, que, em todo jogo, praticamente só chegou na área rubro-negra nos dois lances de gol. Aos 28, Arthur Gomes, que acabara de entrar, chutou da esquerda e a bola passou por baixo do corpo do goleiro.

Rueda não teve outra opção. Colocou os garotos em campo. Primeiro, Vinícius Júnior. Depois, Lincoln. Os meninos inflamaram o time. Aos 37, Lincoln driblou vários jogadores, entrou na área e finalizou. Vanderlei salvou com o pé. Em seguida foi a vez de Vinícius Júnior exigir agilidade do goleiro do Santos em chute cruzado.

https://oglobo.globo.com/esportes/com-falhas-de-muralha-flamengo-perde-para-santos-na-ilha-22116634#ixzz4zjMk186M

De Futebol Mengao gets first win in two straight matches

Flamengo finally won after three straight matches without a “W”. Mengao kicked ass and took names in 3-0 win over Corinthians. The Schmucks are in sixth place with 53 points.

Globo Esportes:” O Flamengo derrotou o Corinthians por 3 a 0 na tarde deste domingo, na Ilha do Urubu, conseguindo um resultado importante na briga por uma vaga na Libertadores. Mancuello, Diego e Felipe Vizeu marcaram os gols, em uma partida que teve cobrança por parte da torcida e discussão forte entre Rhodolfo e Vizeu.

O Flamengo ganhou uma posição, superando o Botafogo – que empatou sem gols com o São Paulo – e subindo para o sexto lugar. Na próxima rodada Flamengo recebe o Santos na Ilha, enquanto o Corinthians pega o Atlético-MG no Itaquerão.

– Para mim foi uma surpresa jogar. Teve algumas vezes que nem fui para o jogo. Fico feliz por ajudar meus companheiros e agradeço a quem acreditou em mim nesse tempo que não joguei. Estou muito feliz. Fazia muito tempo que não fazia gol, é bom marcar – vibrou Mancuello.

O clima na Ilha do Urubu era de muita cobrança. O time entrou em campo aos gritos de ‘sem vergonha’. Jogadores como Pará e Rafael Vaz foram bastante vaiados.

Nervoso, o Flamengo começou errando passes, mas mesmo assim dominou um Corinthians em clima de ressaca pós-título. Aos 9, Diego bateu falta na área e Léo Príncipe cabeceou para trás, quase marcando contra. O lateral corintiano se resumiu aos 18, salvando na pequena área quando Felipe Vizeu e Mancuello apareciam livres para marcar.

A essa altura, a torcida já havia diminuído a pressão. O clima melhorou definitivamente aos 21 minutos, quando Mancuello dominou na frente da área, puxou para a esquerda e acertou um chute precioso no ângulo de Cássio, abrindo o placar.

O clima virou festa dez minutos depois. Geuvânio, apagado até então, entrou na área e foi derrubado por Pablo. Pênalti que Diego cobrou no meio do gol para ampliar.

Diego Alves, que era um mero espectador do jogo, apareceu aos 43 fazendo grande defesa em cabeçada de Jô. Na cobrança do escanteio, Romero cabeceou à queima-roupa e Diego Alves salvou de novo.

E foi nesse lance que teve início uma confusão entre Rhodolfo e Felipe Vizeu. O zagueiro cobrou acintosamente o atacante, que havia deixado Romero sozinho, e chegou a acertar Vizeu com um soco nas costas, tentando ainda dar uma cabeçada. Muito nervoso, o zagueiro precisou ser contido por Diego Alves.

No lance seguinte, a defesa do Corinthians cochilou, Felipe Vizeu entrou na área e chutou colocado no canto direito para marcar. Na comemoração, o atacante mostrou o dedo médio na direção do zagueiro, enquanto proferia xingamentos. No campo de defesa, Rhodolfo xingava de volta. Foi possível fazer a leitura labial de ‘eu vou quebrar esse moleque’.

Foi num clima de festa pelo resultado parcial e tensão pela briga entre dois jogadores que o Flamengo foi para o intervalo. Na volta, Rhodolfo tentou minimizar o ocorrido.

– Tranquilo, foi um lance de jogo, a gente conversou no vestiário.

Felipe Vizeu acabou substituído aos 20 minutos pelo jovem Lincoln, de apenas 16 anos. Saiu de campo entre um misto de vaias e aplausos. Pouco depois, Reinaldo Rueda trocou Geuvânio por Everton Ribeiro.

Apesar da vantagem, o Flamengo seguia em cima, no campo adversário. O Corinthians ameaçava nas bolas paradas. Aos 23, Jô tocou de cabeça por cima de Diego Alves, mas Arão apareceu para salvar quase em cima da linha. A resposta do Fla veio aos 31: Diego bateu no canto, a bola desviou na zaga e saiu rente à trave.

Com a vitória assegurada, a tarde que começou tensa e com cobranças terminou com gritos de ‘olé’ pela torcida rubro-negra a cada troca de passes nos minutos finais. O resultado ainda garantiu ao Flamengo ao menos uma simbólica honraria: foi único time a não ser derrotado pelo campeão Corinthians no Brasileiro.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-derrota-corinthians-em-jogo-com-discussao-entre-rhodolfo-vizeu-22087111#ixzz4yumF494c

De Futebol Flamengo wins!

Flamengo defeated Cruzeiro 2-0. The guys are now in seventh place with 43 points.

Globo Esportes:” Em casa, Rueda mudou o Flamengo e o time voltou a vencer – 2 a 0 sobre o Cruzeiro, com bonito gol de Everton e belo lançamento para arrancada de Vinicius Júnior no fim. O treinador colocou Paquetá no meio e deslocou Éverton Ribeiro para a ponta direita.

O ataque funcionou bem no primeiro tempo, com bastante movimentação entre a dupla e Everton. Contra o Cruzeiro, o time era o oposto do que apareceu na Arena do Grêmio: ofensivo, nada econômico nas chances de gol e, ainda assim, mais seguro. Foram 11 finalizações na primeira etapa até o gol de Everton.

A vitória colocou o Rubro-Negro um pouco mais próximo do Cruzeiro (um ponto de diferença) e do G-4, que é objetivo mínimo do clube para chegar à Libertadores direto na fase de grupos sem depender da Sul-Americana. Agora, o time está a quatro pontos do Palmeiras. Os paulistas foram derrotados pelo Vitória, em Salvador, e têm duelo direto com o Rubro-Negro neste domingo, em São Paulo.

O chute preciso, após ajeitada esquisita de Felipe Vizeu, carimbou a trave e Fábio não conseguiu defender. Se na última partida um cruzamento perfeito serviu para Éverton Ribeiro abrir o placar contra o Grêmio, neste jogo Everton deixou o dele. O camisa 22 marcou seu 10º gol no ano – está atrás apenas de Guerrero (com 20 gols) e Diego (16) na artilharia rubro-negra da temporada 2017.

Apesar da ajeitada para o primeiro gol do jogo, Vizeu não esteve bem. Com raciocínio lento, perdeu o tempo do melhor passe – como na jogada em que Fábio chutou fraco e Éverton Ribeiro encontrou o centroavante desmarcado, mas Vizeu não conseguiu tocar para Paquetá.

Talvez por toda prudência em segurar o placar, Rueda tenha demorado tanto a colocar Vinicius Júnior, pedido pela torcida desde o início do segundo tempo. O garoto entrou apenas aos 34 da etapa final e pouco tocava na bola até disparar com o lançamento perfeito de Everton. Com um toque para dominar e outro para finalizar, ele deslocou Fábio. Curiosamente, o chute pegou na canela do camisa 20 até dormir na rede do Cruzeiro.

Na posição de origem, Paquetá vai bem

Com poucos minutos em campo contra o Grêmio, Lucas Paquetá finalizou na trave. A disposição e as boas aparições até no ataque, como centroavante, fizeram Rueda apostar na volta à posição de origem do garoto da base. No meio de campo, Paquetá entrou na área e finalizou três vezes no primeiro tempo – a primeira delas com perigo.

Além disso, ajudou na marcação, recebeu aplausos dos rubro-negros ao mostrar muita vontade, e deu lindo drible se livrando de dois adversários. Ganha espaço a cada dia nesta equipe de Rueda. “

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/bom-1-tempo-everton-decisivo-e-pedido-por-vinicius-entenda-como-o-fla-venceu.ghtml

De Futebol Schmucks Mengao lose again

The schmucks Flamengo has lost two in a row. This time a 1-0 loss to Coritiba. Boo Mengao is stuck in seventh place with 50 points.

Globo Esportes:” histórico recente dava alguma esperança. Mas nem as quatro vitórias nas últimas quatro partidas contra o Coritiba na capital paranaense mudaram o roteiro do Flamengo. O time de Rueda repetiu filme muito conhecido – e de terror – para seus torcedores fora de casa.

Levou um gol no primeiro tempo, logo cedo, reagiu de maneira tímida, mas pouco ameaçou e passou longe até do empate. A derrota por 1 a 0 para o Coritiba – gol do zagueiro Cleber – foi a sétima nos últimos oito jogos fora do Rio.

O Flamengo segue na sétima posição – com 50 pontos, a seis do G-4. No domingo, a equipe de Reinaldo Rueda recebe o campeão antecipado Corinthians na Ilha do Urubu, às 17h. É a chance do time rubro-negro voltar a vencer. É na casa na Ilha do Governador que o Flamengo somou a maior parte dos seus pontos na competição.

Entenda por que o Flamengo perdeu mais uma fora de casa no Brasileiro.

Fragilidade defensiva

Juan e Rhodolfo haviam feito dois jogos apenas juntos. Nas duas partidas o time não sofreu gols. Em Curitiba, o Coxa precisou de apenas sete minutos para furar a defesa rubro-negra. Cleber subiu mais que Juan, mas foi o veterano que tocou na bola para o gol. O árbitro assinalou gol do curitibano. Juan pediu falta no lance.

No início do segundo tempo, outro lance mostrou a insegurança, misturada à falta de confiança, do time do Fla neste momento. Rhodolfo fintou Jonas e tentou recuar para Diego Alves. Mas o passe saiu ruim e a bola saiu pela linha de fundo.

Márcio no lugar de Arão para… para quê mesmo?

Rueda mexeu na equipe mais uma vez. O colombiano barrou Arão e escalou Márcio Araújo no meio. Tirou também Felipe Vizeu e escalou Lucas Paquetá de volta no ataque. Livre no meio de campo, Araújo pouco fez.

De acordo com as estatísticas do site “WhoScored”, Márcio tocou na bola 44 vezes no primeiro tempo. Tinha liberdade de levar a bola até atravessar a linha divisória, mas não criava nada. Seu jogo ficou limitado à marcação. No segundo tempo, saiu para a entrada de Vinicius Júnior.

Diego se esforça, mas joga mal

Fora do time desde o clássico contra o Vasco, no Maracanã, Diego voltou da seleção brasileira nesta manhã de quinta-feira. Apareceu para o jogo, como de hábito, mas errou bastante. De acordo com o site “Footstats”, errou cinco passes e finalizou apenas duas vezes, uma em cada tempo. As duas para fora. Aos 33 minutos, Diego saiu para a entrada de Geuvânio.

Paquetá perde melhor chance

Novamente escalado como camisa 9, Paquetá não conseguiu balançar as redes na melhor chance do Flamengo no primeiro tempo. Após Everton chutar no canto de Wilson, o rebote ficou à feição para ele, mas o goleiro do Coritiba, arrojado, fez grande defesa.

Paquetá virou ponta de novo com a saída de Everton. O camisa 22 sentiu dores na coxa esquerda aos 25 minutos, deixou o campo e preocupa para a semifinal da Sul-Americana, na próxima quarta-feira, contra o Junior Barranquilla.

Vinicius Júnior e Geuvânio dão o tom do desespero de Rueda

O garoto de 17 anos tentou buscar jogo, mas não se deu bem contra os zagueiros e os laterais do Juventude. Irritado com a marcação, levou cartão amarelo e está fora da partida contra o Corinthians.

No fim da partida, Rueda lançou Geuvânio. Era um momento da partida em que o Flamengo já não tinha mais estratégia e mal construía jogadas. Foram 18 cruzamentos errados e nove certos na partida. Com muitas faltas a favor na partida, o Flamengo, nem assim, ameaçou o gol de Wilson. No fim, Pará cruzou mais duas – uma em cobrança de falta, outra em arremesso lateral – para a zaga do Coritiba afastar sem dificuldades.

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/inofensivo-e-confuso-entenda-por-que-o-fla-perdeu-para-o-coritiba.ghtml

De Futebol The Schmucks Flamengo stink the joint out big time

The bums Boo-Mengao stunk the joint out in a 2-0 loss to Palmerias.

Globo Esportes:” O confronto dos dois clubes que mais investiram para a disputa do Campeonato Brasileiro terminou com saldo negativo para o rubro-negro. Apático, o Flamengo teve poucos bons momentos e foi dominado pelo Palmeiras, que teve como destaque o oportunismo do atacante Deyverson, autor dos dois gols da vitória por 2 a 0, marcados na primeira etapa, na Arena Palmeiras. O resultado facilita a caminhada dos paulitas rumo à Libertadores: agora a equipe soma 57 pontos e ocupa a terceira posição. Estacionado nos 50, o time carioca ocupa o sétimo lugar, último entre os que oferecem vaga na competição continental.

O goleiro Diego Alves não apontou culpados pela derrota, mas destacou que os erros individuais foram decisivos para o tropeço em São Paulo.

— Cometemos erros que comprometem o resultado do jogo. O Palmeiras só criou mais no segundo tempo, quando precisamos sair mais para o ataque — afirma

A ausência de Diego, cedido à seleção brasileira para a disputa de amistosos preparatórios para a Copa do Mundo na Europa, prejudicou a criação do Flamengo, que pouco ameaçou o gol de Fernando Prass. A primeira chance de gol foi do rubro-negro, aos quatro minutos, em um chute despretensioso de Arão, que saiu pela linha de fundo.

A resposta palmeirense veio dois minutos depois. Depois de passar por três marcadores, Dudu toca para Michel Bastos, que lança Deyverson. O atacante, que começava a entrar no ritmo do jogo, chegou atrasado e não evitou o tiro de meta. O perdão da torcida veio aos 13 minutos, quando aproveitou excelente cruzamento de Moisés, superou Rafael Vaz e, mesmo desequilibrado, bateu no canto esquerdo de Diego Alves para abrir o placar.

O gol fez com que o time paulista tirasse o pé do acelerador, mas o Flamengo não soube aproveitar o momento. Aos 35, Paquetá encontrou Vizeu livre, mas o atacante chega atrasado e o toca com a ponta da chuteira, mas a arbitragem assinala falta de ataque. No lance seguinte, da entrada da área, Keno bate forte, a bola explode na trave esquerda de Diego Alves e volta às costas do goleiro, antes de encontrar Deyverson livre de marcação. Sem ser incomodado por Rafael Vaz, o atacante palmeirense mergulha para, de peixinho, ampliar a vantagem: 2 a 0.

Cuéllar ainda teve a chance de descontar aos 43, em boa cobrança de falta, executada por fora da barreira, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Para a segunda etapa, o técnico Reinaldo Rueda optou por trocar o colombiano por Vinícius Júnior. A alteração não aumentou tornou o time mais ofensivo e aumentou a vulnerabilidade da defesa, que sofreu aos cinco minutos com Dudu, mas Diego Alves espalmou o chute rasteiro para o canto esquerdo. Thiago Alves acerta outra cabeçada que obrigou o camisa um a trabalhar novamente, aos 14.

Vinícius Júnior teve boa chance para descontar aos 39, quando fez boa tabela com Everton e, ao cabecear, mandou rente ao gol.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-leva-dois-gols-no-primeiro-tempo-perde-para-palmeiras-22061282#ixzz4yJm7Qvx7

De Futebol Flamengo Vasco tie nil-nil- War breaks out between the Fans

Flamengo and Vasco tied nil-nil. This was a flat-out war.

Globo Esportes:” Foi um clássico de muita luta e pouca bola. Em uma partida de pouquíssima inspiração de lado a lado, Flamengo e Vasco empataram em 0 a 0 na noite deste sábado, no Maracanã, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo chegou a 47 pontos, ainda na sétima posição. O Vasco, com 44, é o oitavo

Na próxima rodada, o Vasco recebe o Vitória, domingo, no Maracanã. No mesmo dia, o Flamengo visita o Grêmio em Porto Alegre. Antes, na quarta, o rubro-negro tem o Fla-Flu decisivo pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Em um Maracanã com um público muito abaixo do merecido para o ‘Clássico dos Milhões’ – menos de 25 mil torcedores -, os jogadores também não fizeram uma partida à altura da tradição do confronto. O Flamengo tinha mais iniciativa, mas sofria para superar a forte marcação do Vasco, que parecia mais à vontade sem a bola do que com ela.

Após um começo de muitas faltas e chutes sem perigo de fora da área, o Flamengo conseguiu sua melhor chance aos 24 minutos. Ramon falhou no meio, Everton disparou pela direita e cruzou para o meio da área. Lucas Paquetá apareceu na marca do pênalti e perdeu uma oportunidade clara, chutando à direita da trave.

Seis minutos depois foi a vez de Pará aproveitar o amplo espaço que havia no lado esquerdo da defesa do Vasco e cruzar para Everton Ribeiro, de primeira, chutar com perigo.

O Vasco pouco ameaçou na frente. Na melhor jogada, aos 36, Andrés Rios deu belo passe de calcanhar para Madson, que entrou na área e foi travado por Rhodolfo na hora do chute.

– Podemos ter mais intensidade, buscar mais o jogo para sair com a vitória que a gente precisa – disse Nenê na saída para o intervalo.

– Temos que caprichar na última bola e no chute para chegar ao gol. Eles estão se fechando bem na frente da zaga – analisou Éverton Ribeiro.

O segundo tempo começou mais quente, e um pouco mais aberto. Aos poucos os ataques foram encontrando espaços. Aos 10, Trauco chutou para a primeira defesa de Martín Silva no jogo.

Pouco depois, o Vasco teve sua melhor chance em um lance que pode ser considerado um bom retrato do nível do clássico. Rios ajeitou mal e Nenê chutou pior ainda. A bola sairia sem perigo algum, mas bateu no peito de Juan e explodiu na trave.

Rueda resolveu mexer no Flamengo aos 22, trocando Everton e o apagado Lucas Paquetá por Vinicius Júnior e Felipe Vizeu. O Flamengo era mais presente no campo de ataque, e aos 27 Willian Arão soltou, de longe, uma bomba que tinha endereço certo. Martín Silva espalmou para escanteio. Na cobrança, Juan ganhou pelo alto e desviou de cabeça. A bola saiu raspando a trave.

O Flamengo cresceu na partida e passou a pressionar. Zé Ricardo respondeu trocando Yago Pikachu e Andrés Rios por Gilberto e Caio Monteiro. Pouco depois, Nenê saiu para a entrada de Manga Escobar. O Vasco, porém, recuou demais e escapou de sofrer o gol aos 36. Vinicius Júnior cruzou da esquerda e Felipe Vizeu apareceu completamente livre diante de Martín Silva, mas cabeceou fraco, nas mãos do goleiro uruguaio.

Aos 39, Ramon se machucou sozinho e deixou o gramado na maca, chorando. O Vasco já havia feito as três substituições e ficou com um a menos em campo. O Flamengo se jogou ao ataque e quase marcou com Diego, em lance em que Madson salvou. No fim, o 0 a 0 ficou um placar de bom tamanho para o que os dois times (não) fizeram.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-vasco-jogam-mal-empatam-sem-gols-22006275#ixzz4wwKk5NqG

De Futebol Flamengo Stinks Big time

Flamengo had their asses handed to them by Gremio a 3-1 blowout city.

Globo Esportes:” Sem vencer o Grêmio em Porto Alegre há 23 anos pelo Campeonato Brasileiro – a última, com gol de Nélio, em 1994 -, o Flamengo foi cheio de cautela para a Arena. Sem Diego, em tratamento de dores na coxa esquerda, o técnico Reinaldo Rueda lançou Márcio Araújo ao lado de Cuéllar e Willian Arão.

O time conseguiu sofrer pouco durante o primeiro tempo contra o finalista da Libertadores da América. O plano de jogo se mostrou efetivo no início do segundo tempo, no gol de Éverton Ribeiro, mas sequência incrível de falhas deu a vitória ao Grêmio: 3 a 1 na Arena (veja os principais lances no vídeo acima).

Se faltou ousadia, a ideia de Rueda era até simples para um time com tantos problemas – sem Guerrero, Diego e a zaga titular – pois Réver e Juan estavam fora também: se fechar e tentar ganhar a partida no contra-ataque. A história do jogo poderia ser essa não fossem tantos erros em 12 minutos de partida – período em que o Grêmio marcou o primeiro, segundo e terceiro gol para virar contra o Flamengo.

Confira os destaques da partidaCom meio de campo mais preso – Márcio Araújo e Cuéllar jogaram lado a lado -, o Flamengo se fechou contra o Grêmio. A ideia era ocupar o setor de intermediária que Luan transita – e muito bem. Ora Márcio Araújo, a novidade da escalação de Rueda, ora Cuéllar chegavam para combater o camisa 7. Luan conseguiu raras escapadas. Numa delas, chutou para boa defesa de Diego Alves.

A outra boa chance do Grêmio saiu de um erro de Arão. O volante, que jogava mais adiantado, tentou tirar de calcanhar na frente da área. Errou e contou com o goleiro e Rhodolfo para afastar o perigo. No segundo tempo o panorama se modificou pouco. Mas Luan apareceu livre para fazer após falha de Vaz e quase ampliou para 4 a 1 no fim da partida.

Ataque tímido e má pontaria no primeiro tempo
Apesar de não querer muito jogo, o Flamengo, marcando bem, finalizou mais do que o Grêmio na primeira etapa. Mas nenhuma delas no gol. Rafael Vaz, Pará, Renê e Felipe Vizeu chutaram de fora da área. Éverton Ribeiro desviou cruzamento por cima do gol, mas levou perigo. No mais, tentativas de infiltração de Arão pelo meio da zaga gremista e escapadas de Everton, após roubadas de bola no campo de defesa.

O toque de Éverton Ribeiro contra o Fluminense começou a mudar uma história. Na noite da última quarta-feira, no Maracanã, gol de Vizeu e depois saiu o empate, com Arão, garantindo ao Flamengo a vaga na semifinal da Copa Sul-Americana. Contra o Grêmio, novamente Ribeiro criou a jogada de ataque do Flamengo. Mas desta vez ele mesmo marcou. Numa das tentativas do time, achou Everton na ponta esquerda. Ribeiro testou e marcou. Em outro lance, deu calcanhar para Renê, mas, no rebote, Cuéllar não conseguiu marcar.

Mas o Everton de Renato Gaúcho entrou para modificar a partida. Claro que contou com a ajuda de Rhodolfo e Pará, que não se decidiram no lance do primeiro gol – o lateral ainda cortou mal no segundo de Everton -, mas o atacante tem todo o mérito na virada.

Redin na beira do campo

Uma cena inédita se viu neste domingo. Reinaldo Rueda ficou apenas no começo da partida na beira do campo. Depois, foi para o banco de reservas e deixou Bernardo Redin na área técnica. O treinador de 60 anos se afastou do futebol em janeiro para fazer cirurgia no quadril. Questionado pelo repórter da TV Globo, Raphael Sibilla, se sentia dores e por isso estava no banco, o técnico respondeu apenas que “não”.

Arão perdera uma bola no primeiro tempo, que foi salva por Diego Alves. Com 2 a 1 no placar, Rafael Vaz repetiu a dose na segunda etapa. Ele tentou proteger a bola na linha lateral, mas perdeu para Beto da Silva. O meia cruzou e Luan fez o terceiro, terminando com as chances de reação do Flamengo.”

https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/falhas-e-ataque-timido-tiram-vitoria-do-fla-que-sofre-virada-na-arena-do-gremio.ghtml

De Futebol Flamengo Wins!

Flamengo blows out Bahia 5-1. The guys are in sixth place with 47 points.

Globo Esportes:” Menos de sete mil torcedores pagaram para ver, na Ilha do Urubu, um Flamengo pouco inspirado até os 30 minutos do segundo tempo, mas que encontrou uma maneira de golear. Grande parte da vitória de 4 a 1 sobre o Bahia pode ser creditada a Réver, que fez dois gols, um deles quando o empate assustava os rubro-negros, que chegaram a vaiar. À frente do placar, Diego desencantou e também marcou duas vezes. No fim, a torcida terminou gritando “olé”, e o time subiu da sétima para a sexta colocação.

– O Réver foi um gigante, não só na defesa, mas sendo decisivo na frente – elogiou Diego.

– Fui feliz, méritos também do batedor (Everton, no segundo gol). Tive felicidade de fazer dois belos gols e ajudar o Flamengo – comemorou Réver.

Rueda entrou em campo com Berrío no lugar de Éverton Ribeiro e o colombiano, de fato, foi um dos mais agitados no primeiro tempo. Pela direita, ele buscou a linha de fundo e, aos 10, fez um cruzamento perigoso. A bola atravessou a área com força, mas Guerrero não alcançou.

Apesar de ter mais posse de bola, no entanto, o Flamengo seguia com Berrío como única arma e não demorou para o Paulo César Carpeggiani reforças a marcação no setor. Se não bastasse isso, os visitantes saíam a velocidade e se aproveitavam de uma defesa lenta. Assim, chegaram duas vezes com muito perigo ao go de Díego Alves. A primeira delas foi aso 22 minutos, quando Zé Rafael puxou contra-ataque, não tocou para Vinícius, que estava livre, e disparou para boa defesa do goleiro rubro-negro.

Aos 28, Diego deu um chute perigoso de longe e exigiu boa defesa de Jean. No minuto seguinte, um novo contra-ataque do Bahia. Mendoza arrancou em velocidade e passou para Vinícius, que chutou em cima de Diego Alves.

Na volta ao segundo tempo, Rueda trocou Berrío por Éverton Ribeiro, que demorou apenas quatro minutos para levar cartão amarelo. No minuto seguinte, Diego chutou fora e ganhou uma escanteio após Jean defender parcialmente. Na cobrança rápida, Éverton lançou na área, Guerrero ganhou dividida na cabeça e a bola sobrou para Réver marcar.

Com 1 a 0 no placar e Guerrero com frequência levando a mão à coxa direita, Rueda optou por sacar o peruano aos 19m. Lucas Paquetá já estava em campo, quando, em um cochilo da defesa, Juan derrubou Hernande, ex-jogador do Flamengo, na área. Na cobrança, Mendoza deslocou Diego Alves e empatou.

Quando o rubro-negro parecia iniciar uma zona de desespero do jogo, Réver voltou a aparecer. Éverton conseguiu um escanteio e cobrou na área, onde o zagueiro subiu muito alto, com uma impulsão impressionante, e marcou seu segundo gol. Aos 37, em contra-ataque, Lucas Fonseca tocou com a mão na bola na área e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Diego fez o terceiro. Aos 41, o meia recebeu de Éverton e marcou o último da goleada, seu oitavo na Série A.

https://oglobo.globo.com/esportes/em-noite-de-rever-diego-flamengo-goleia-bahia-21970221#ixzz4wGYLFRxt

De Futebol Flamengo wins!

Flamengo picked up a huge 1-0 win over Chapecoense.

This was a huge “W” for the guys. This was Boo-Mengao’s first win in four matches.

Globo Esporte:” A atuação continua aquém das expectativas da torcida pelo elenco que o Flamengo possui. Por isso mesmo a vitória sobre a Chapecoense, por 1 a 0, foi tão comemorada pelos jogadores, neste domingo, na Arena Condá, que sentem, a cada resultado ruim, a pressão em seus ombros. O resultado mantém o rubro-negro, que vinha de três jogos sem vitória, na sétima colocação.

Tensão explícita no lance do pênalti. A bola saiu das mãos de Diego, que perdera a cobrança na final da Copa do Brasil, para Éverton Ribeiro, que pediu ao camisa 10 para cobrar. E também errou. O gol do meia, no entanto, resfriou o caldeirão que se tornaria o ambiente do clube.

Não precisava ter sido tão difícil. O Flamengo tinha mais time, mais futebol e mais chances. Mas o peso de quem não marcava um gol fora de casa há mais 600 minutos — no fim foram 643 — jogou contra.

https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-perde-penalti-mas-derrota-chapecoense-21949344#ixzz4vcDA5SYq